sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

A Mamãe Noel Rousseff chegou com aumento

DILMA    E o natal chegou com  reajuste salarial


Como fórmula de aumentar o crédito do trabalhador e da trabalhadora brasileira, a presidente Dilma Rousseff decreta o reajuste do salário mínimo. Os valores passaram de R$ 545 para R$ 622. O pagamento será a partir de primeiro de fevereiro de 2012. Um dos objetivos do governo é de criar na cabeça do assalariado uma falsa conduta de mais dinheiro no bolso, neste momento de festas, natalina e de fim de ano.

Para chegar aos números atuais, o Ministério do Planejamento realizou pesquisa baseado nas combinações do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulado desde o aumento anterior e ao crescimento econômico de 2009. Contudo, vai ser difícil convencer a turma.  

Oswaldo de Oliveira é Fogo, Fogo, Fogo...

DIVULGAÇÃO Oswaldo chega com fogo total

O técnico campeão Mundial Fifa, em 2000, se apresenta ao Botafogo de Futebol e Regatas. Ele ao lado de dirigentes alvinegros recebeu felicitações de representantes de torcidas organizadas e respondeu perguntas de cronistas presentes. Oliveira é sabatinado e responde a todos com uma naturalidade de poucos. Entretanto, não se pode fazer uma análise plena. Logo, se trata de uma natural apresentação.

Segundo ele, o momento é de recomposição. Uma nova formatação de trabalho com manipulação das peças já agregadas no grupo será essencial. Fez elogios a diretoria do time de General Severiano, mas não poupou críticas sobre alguns deslizes cometidos pelo elenco durante a temporada deste ano.

DIVULGAÇÃO Loco e Jobson serão os novos bombeiros
Perguntado sobre como seria a convivência de trabalho com alguns profissionais considerados mais irreverentes nas colocações em público, Oswaldo disse o seguinte: “vou lançar uma proposta de multiplicar apagadores de incêndios, bombeiros”. E também, aproveitou o ensejo e citou o nome de Loco Abreu. Pois, espera fazer um ótimo serviço com o mesmo, em 2012.

Quando citado o nome do jogador Jobson, atleta considerado problemático, mas de grande talento com a bola. O novo técnico do Botafogo de Futebol e Regatas, disse que só depende dele. O atleta. Vamos promover o resgate pra ele

Diante de tudo, vale aguardar qual será o comportamento de alguns integrantes da torcida do Glorioso. Vai ter que dar um tempo uma turminha que marca sempre presença atrás do banco técnico para sempre que possível falar mal do grupo, no Engenhão. Pois, alguns vão ao estádio somente para torcer contra o projeto do novo técnico. Embora, o recente contratado não seja do agrado de muitos botafoguenses.     




Oswaldo de Oliveira Filho, é carioca nascido em 05 de dezembro de 1950. Ele foi campeão Mundial Fifa em 2000, pelo Corinthians.  


INFOMATIVO 100


Rio de Janeiro 
Manhã do dia 23/12/2011, sexta-feira


TRÂNSITO


Av. Brasil Acidente no trecho Fazenda Botafogo e em Acari. Trânsito em duas faixas, sentido Zona Oeste.
Linha Vermelha  Trânsito lento no trecho do Parque Alegria, com operação policial na comunidade. Motoristas e motociclista evitem o percurso.
Linha Amarela  Trecho próximo a cidade de Deus - trânsito RUIM.  Acidente com Caminhão Baú – Túnel da Covanca com Trânsito parado. Retenção na Praça do pedágio
Ayrton Senna  Trânsito Ruim
Jardim Botânico Trânsito Ruim
Auto estrada Grajaú/Jacarepaguá - com acidente de motociclista
Ponte Rio Niterói - trânsito bom (Hoje com previsão de receber 170 mil veículos, segundo concessionária CCS)
Niterói- Manilha  BR 101 - com trânsito lento – em função de acidente com tombamento de caminhão de cerveja, próximo Rio Bonito. Motoristas com motores desligados. Neste instante, começa a retirada do pesado. 
Avenida das Américas  Barra da Tijuca - trânsito bom
Nossa Senhora de Copacabana - trânsito livre
Av. Santa Cruz  Trânsito parado
Lagoa – Trânsito lento
Aterro do Flamengo  Registro de acidente com motocicleta – vítima fatal. O motoqueiro bateu no meio-fio da curva, próximo ao morro da Viúva e não resistiu aos ferimentos. O corpo se encontra no local a espera do rabecão do IML/ Defesa Civil.    
Av Presidente Vargas Centro - com trânsito lento entre Cidade Nova e Candelária
AV. Lúcio Costa Acidente no trecho Recreio, provoca lentidão da via
Av. Rio Branco  Centro – trânsito oscilante
Elevado Gasômetro – com pequena retenção,  
Avenidas presidente Antônio Carlos e Primeiro de Março  Praça 15 (XV) com trânsito oscilante  
Radial Oeste  Acesso Maracanã / Tijuca - trânsito livre
Washington Luís   BR 040 – com transito livre
Dutra  Trânsito parado – motivo de acidente com tombamento de caminhão. Cabine totalmente danificada (perda total). Sem informação do estado e saúde do condutor.
Rio-Teresópolis  Acidente no trecho Magé. 
Tombamento de caminhão.

SAÚDE


Moradores da Baixada Fluminense, são os campeões de doações de sangue. Eles conseguiram atingir 35% de toda a coleta deste ano. O resultado da pesquisa foi divulgado pelo HemoRio. A Zona Oeste do Rio ficou em 2° lugar. Porém, a Zona Sul, carrega o pior índice de coletas.  

O humorista, escritor, ator Chico Anísio retorna ao hospital Samaritano, na Zona Sul. A internação é decorrente ao desconforto provocado por infecção urinária. 


POLÍCIA


Apreensão de quadrilha composta por 11. Ao grupo é atribuído o crime que ainda está fora do Código de Penal, formação de milícia.

Preso o filho do magnata falido, ex-gestor do Copacabana Palace,  morto, Jorginho Guinlle. Gabriel Guinlle é agente penitenciário e foi flagrado com tablete de maconha, pela polícia em Copacabana. Ele foi autuado no Artigo 28 do código Penal. Segundo os policiais, Gabriel estaria sendo investigado.

Incursão no complexo de comunidades da Coréia, Vila Kennedy, próximo a Senador Camará – Bangu. Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, ontem.

Congresso interdita repasse para ampliação de obras de extensão de Linha 3 do metrô (Niterói/Itaboraí/São Gonçalo). TCU (Tribunal de Contas da União) apontou sinal de alerta nos valores estimados.


POLÍTICA


Governador Sérgio Cabral, Rio de Janeiro – está aprovado, de acordo com pesquisa realizada pelo Grupo Bandeirantes. Cabral ficou em Terceiro lugar, com 71%. O primeiro ficou com o governador de Pernambuco, com 89% de aprovação.

Aeroviários seguem em greve nos aeroportos Santos Dumont e Tom Jobim. Apenas o pessoal de terra. Os pilotos e a tripulação fecharam acordo.


TRANSPORTE


Trens de Belford Roxo e Saracuruna com atrasos de 20 minutos. Saracuruna a composição apresentou problemas na estação de Jardim Primavera – Duque de Caxias. Os passageiros foram deslocados para outros carros, segundo Supervia. Belford Roxo, a composição enguiçou em Rocha Miranda. A parada ocorreu por motivo de problemas da composição de Japeri. Operação que deveria ser provisória, caiu no esquecimento e segue permanente.

Barcas, aparentemente regular

Metrô normal



TEMPO



Rio com previsão de clima de sol forte, máxima de 37°. Sensação térmica de 40°+.


ESPORTIVA



O técnico Oswaldo de Oliveira se apresenta hoje, às 11h. O profissional faz parte do pacote do Botafogo para 2012

Andrezinho troca o internacional pelo Botafogo, tem também apresentação prevista para hoje.

No Flamengo, o goleiro Felipe renova contrato com o time da Gávea. 

O gerente de Futebol Rodrigo Caetano sai do Vasco da Gama e está com um pé no Fluminense, para o próximo ano. Falta pouca coisa para fechar o acordo.



Tenha um Bom dia! 


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Beltrami de prova só a da final de 2007

DIVULGAÇÃO Beltrami enfrenta denúncias desde o 14°

Operação Dezembro Negro - O habeas corpus concedido pelo desembargador Paulo Rangel (ex-agente da Polícia Civil), do Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, no final da noite do dia 20/12 ao tenente-coronel Djalma Beltrami, ex-comandante do 7° Batalhão de Polícia Militar de São Gonçalo e preso na última segunda-feira (19/12), fez aumentar o mal estar que ronda entre as esferas da justiça togada e a da Polícia Civil do Rio de Janeiro. O desembargador que assinou a soltura referendou aos policiais civis uma maior cautela durante a execução das ordens de prisão.
De acordo com investigação da Polícia Civil o oficial superior é suspeito de fazer “vista grossa” na repressão contra o tráfico de drogas e envolvimento em esquema de pagamento de propinas por traficantes do Morro da Coruja, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.

DIVULGAÇÃO  A paixão pelos dois segmentos distintos
Beltrami só durou três (03) meses no 7° Batalhão. Ele substituiu o também, tenente-coronel Cláudio Luiz de Oliveira. Cláudio encontra-se preso em Mato Grosso, no presídio de Segurança máxima. Ele é acusado de ter sido o mentor do assassinato da Juíza Patrícia Acioli.
Segundo três (03) ex-comandantes da PM a prisão do militar não passa de uma arbitrariedade. Entretanto, agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói, não voltam atrás das acusações e reafirmam o envolvimento do PM nos delitos apontados. Fazem parte do processo, mais doze (12) integrantes do Grupamento de Ações Táticas (GAT).
Breltrami, antes de assumir o Batalhão de São Gonçalo, comandou o 14° Batalhão de Bangu. Lá, por recomendações do Comando Geral da PM, na época, saiu por denúncias similares das atuais, feitas por populares. Um Grupo de moradores de bairros da Zona Oeste do Rio de Janeiro acusa o PM de certas facilitações.
DIVULGAÇÃO Ele cercado, numa tarde de decisão fatídica
Logo, a única culpabilidade rogada à alçada do ex-árbitro da Federação de Futebol do Rio de Janeiro, da Confederação Brasileira de Futebol e da Federação Internacional de Futebol, provada e testemunhada, é a de ter roubado o Botafogo de Futebol e Regatas na final do Campeonato Carioca contra o Flamengo, em 2007.


E, para refrescar a memória de muitos, vamos logo ao assunto. Ele agiu atrapalhadamente.  Isso, sendo generoso. Pois, além de anular a jogada que resultou em gol de Dodó (ex-Botafogo), o então juiz, ainda por cima expulsou o atleta citado. O que deixou o Fogão em larga desvantagem. Caso, o suposto gol fosse validado, o time de Venceslau Brás com General Severiano seria o grande Campeão, daquele ano. A atabalhoada carreira do paulista nos gramados durou 22 anos.

AGORA - Caveirão Voador vasculha bairros na Zona Oeste do Rio

video

Neste momento (18h45), incursão policial no complexo da Coréia e Vila Aliança, próximo a Senador Camará - Bangu. O clima de traquilidade é quebrado com tanto aceleração de motores e giros de RPM. Vários helicópteros sobrevoam o espaço aéreo dos bairros citados, na Zona Oeste da cidade - Rio de Janeiro - RJ.  A operação ocorre com estampidos intermitentes causados por disparos de armas de fogo. As aeronaves fazem voos rasantes. O morro que divide Senador Camará e Vila Kennedy é o mais investigado pelos policiais. Presença do blindado voador da Polícia Militar - fluminense. Tensão total na região. As imagens são de curta duração devido a dificuldade do acesso. Além de possíveis retaliações do voador.         

(...) Lá vem chegando o Verão... Lá, lá, lá... (Alceu Valença musicou)

VERÃO Um sol de rachar o quengo, a cidade segue na luta
O Verão chegou nesta madrugada (desta quinta-feira) às 3h e alguns minutos. Embora seja a estação mais quente do ano, com um sol causticante, as previsões indicam um maior número de chuvas torrenciais no decorrer dos dias. Enquanto isso, as praias do vasto litoral recebem grande número de banhistas e até, quase banhistas.

No entanto, temos que ficar de olho com alguns cuidados com a saúde como; Impedir o acúmulo de água parada, na intenção de prevenir a visita indigesta do mosquito da dengue. Evitar o excesso de sal nos alimentos. Higienizar ventiladores e filtros de refrigeração. Beber muita água e suco. Não se esquecer de usar filtro solar. Ter cuidado com o uso de óculos escuros inadequados. Consumir alimentos leves. Reduzir o consumo de frituras. Opte por frutas.

FOTO LINDA  Copacabana - momento delicado para o banho 
Em especial, cidades como Rio de Janeiro que exigem bem mais para o bom funcionamento do corpo humano, devido o alto índice poluição da atmosfera, sonora entre outras. Tende a ser um motivo de alerta para os seus munícipes. Isso, por deixar grande parte da população mais vulnerável a doenças oportunistas.

Ao passo que chega o Verão, as praias de Copacabana, Arpoador, Ipanema e Leblon são consideradas impróprias para banho, de acordo com o serviço de controle de qualidade de praias. Contudo, praias consideradas urbanas, somente a da Barrada da Tijuca está liberada. Entretanto, já que o mergulho tem suas precauções, que tal curtir um passeio de bicicleta a beira-mar, ou desfrutar a ducha-ecológica. Uma novidade nas praias cariocas.


Ah, e sem querer ser pessimista, ocorreu mais um trauma para o meio ambiente no Estado do Rio de Janeiro, hoje. O terceiro acidente só neste ano. O sinistro ocorreu na Baixada Fluminense, na reserva do Tinguá. Um caminhão derramou óleo diesel por um longo trecho da via. O veículo pertence a Vectra, empresa terceirizada da Transpetro. Para minimizar, foi jogado resíduo de palha na pista. A ação tem a pretensão de sugar o liquido escuro. Segundo especialistas, a tentativa de conter o fluído não chega a ser o bastante. 


DIVULGAÇÃO Ponta Negra um beijo azul da natureza
Enquanto isso, no Nordeste, o litoral Natalense segue com suas praias límpidas, de dunas encantadoras, mar de águas mornas e com pessoas radiantes. Cenário que, sem dúvida, ensaia um conjunto de uma obra paradisíaca. Aqui, com todo respeito às demais, vale até uma licença literária se for necessário e viajar um pouco no pensamento. E, se caso faço abuso das declarações sobre a orla de Natal, não estarei aqui, nem de longe, a contribuir com a falta da verdade. Posso, até pecar no abismo da redundância na escrita. Mas, jamais irei deixar de tentar descrever para o leitor o que é realmente um laboratório do Céu.       

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Os intocáveis do STF aprontam mais uma

STF   Garante  império  num  regime democrático 
Hoje, com repúdio e arrogância, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Cezar Peluso, fez pronunciamento a respeito da liminar concedida pelo ministro Ricardo Lewandowski. A nota tem como objetivo inverter o óbvio e tentar explicar o que já foi explicado. A referência é sobre a meteórica canetada do ministro Ricardo Lewandowsk. Ele teria se beneficiado ao conceder liminar que sustou a investigação realizada pela Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Além disso, o apontamento tenta remontar os detalhes do fato, com argumentos já fragilizados e recheados de frases prontas. E, nesta edição, o ministro-mor fez a inclusão de uma versão de tom ameaçador. A notificação presidencial faz recordar as intimidações relutadas de um passado recente. Momentos de punhos de ferro que envergonham a história desta nação.


De acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), vinte e dois (22) magistrados de tribunais do país estão sendo investigados por alteração na folha de pagamento entre outros desvios de conduta. Entre eles, o ministro Lewandowski. Em esclarecimento, disse que só atuou no caso porque o relator do processo e os demais ministros do Supremo não estavam no tribunal. Embora, o STF está em férias até fevereiro, será que havia urgência para tal despachar o caso? 

Aguentar o narcisismo de Ana Hickmann é dose!

DIVULGAÇÃO Chris Flores, Ana, Britto Júnior e Edu Guedes

Não sou muito de publicar a minha opinião sobre besterol midiático veiculado diariamente em alguns meios de comunicação de massa. Mas, me senti encurralado e como um surto chamativo a causa, resolvi encarar. E, de fato, compartilhar o meu pensamento sobre o absurdo. No entanto, vamos instigar o debate de uma crise egocêntrica.

A cena da hora envolve os protagonistas das manhãs da TV Record. Os integrantes da turminha que se acham os autênticos herdeiros do Assis Chateaubriand, mais uma vez estão em pé de briga.  De sorte que, ainda elevo as minhas desconfianças de tudo isso. Pois, conforme reza as fórmulas sensacionalistas, as briguinhas correm sério risco de não passar de uma estratégia para alavancar os números da audiência.

Tudo desencadeou com a revelação do marido da loura e modelo Ana Hickmann, de proibi-la a retornar para apresentação do “Hoje em Dia”, ao lado Chis Flores. O empresário Alexandre Correa, bateu o pé quando declarou piamente a rejeição do regresso da modelo para o programa matutino. Entretanto, ele só abre uma exceção, caso retorne também o formato inicial da revista bobagem. Com o jornalista Britto Júnior, o chefe de cozinha Edu Guedes e a leitora de teleprompter Ana Hickmann.


O cara não aceita e fica uma arara, quando assunto retoma à divisão de tela entre a esposa e a apresentadora Chis Flores. Correa chegou ao ponto de proibir a mulher de trabalhar com a Chris Flores. O clima chegou ao ponto de tentar armar uma chantagem com a emissora do Bispo Macedo, em dizer que a Loura sairia caso persista a ideia acima proposta. Segundo ele, Ana ajudou muito a Chis. No entanto, ela nunca agradeceu e ainda falava mal da minha mulher, afirma.


A proposta de elaboração do “Hoje em Dia”, teoricamente foi válida.  Mas, na prática o programa quis usar do expediente desenfreado em tentar reeditar o consagrado programa matinal da TV Globo, nos anos 80, TV Mulher. Porém, só conseguiu mesmo se assemelhar um pouco a outro programa, também da mesma emissora e década do citado. Os trapalhões. Pois, só nos proporcionou risos. Mil desculpas Didi, Dedé, Mussum e Zacarias.


O Hoje em Dia faz parte do supra-sumo de lixos exibidos nas manhãs das tevês brasileiras. Exageram na receita de valorizar gente que não tem nada a ver com o mundo da informação e entretenimento.  Pessoas sem conteúdo e sem nenhum dote. Uma valorização até imbecil de empregar cegamente e somente por estética. Uma estereótipo criado por péssimos diretores brasileiros. Alguns com visão somente para o sofá.

Gente, modelo é modelo, cozinheiro é cozinheiro, fofoqueiro é fofoqueiro, não é jornalista. E, nem apresentador. A turma viajou legal na proposta do STF, do Gilmar Mendes. Produto importado hollywoodiano. Coitados. Incorporaram uma coisa que não são. Ao ponto de fazer exigências. É brincadeira.

Um dos culpados são os diretores e donos de emissoras pretensiosos, sem nenhuma sensibilidade artística. Nem de formação acadêmica. Logo, são pessoas que estão no comando de estações, mas não sabem valorizar os verdadeiros profissionais hiper-qualificados que estão fora da telinha e dentre outros segmentos de comunicação. 

  

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Explosão no posto de combustível, em Brás de Pina - Zona Norte


Fotografia capturada por cidadão em estado de choque
Van explode durante parada no posto de combustível. O sinistro ocorreu a pouco, no horário das 6h00. Tudo indica que ocorreu uso inadequado durante a adução do gás. Cabe investigar se houve inoperância por parte da operação ou da outra ponta. Ao passo de que vale investigar o lado da conservação do cilindro do automóvel detonado.  

O veículo teria estacionado na baia do comércio, com a intenção de abastecer o furgão. O Fato ocorreu no terminal Arara Azul, na rua Suruí, em Brás de Pina - Zona Norte da Cidade. 

Duas vítimas foram socorridas e medicadas no hospital presidente Getúlio Vargas, na Penha. Sem risco de morrer. A primeira informação indica que se trata do frentista de sobrenome Marques e o proprietário do automóvel, ainda não identificado. 

O ruído súbito foi provocada por abastecimento de GNV (Gás Natural Veicular). O estabelecimento comercial ficou totalmente destruído. A atmosfera gerou um cenário aparentemente de guerra. Policiais e Bombeiros, ambos militares, já se encontram no local, na tentativa de retomar a ordem. Numa ação de isolar o ambiente de curiosos.  


segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Segurança Pública do RJ procura uma luz no fim do túnel

Alguns acreditam que a luz no fim do túnel é para poucos

Hoje, os moradores do Rio de Janeiro acordaram com o alarde da notícia da prisão do Comandante do Sétimo (7°) Batalhão de Polícia Militar de São Gonçalo, cidade da região metropolitana do Rio de Janeiro. Do outro lado da ponte. Trata-se do Tenente-Coronel PM Djalma Beltrami.

Entretanto, nenhuma novidade para parte da população da Zona Oeste do Rio. O militar já havia sido alvo de denúncias por moradores daquela área. Beltrami assumiu o 7° de São Gogô após a apreensão do também Tenente-Coronel Cláudio Luiz Oliveira. Esse último, oficial superior, é acusado de ser o mentor da execução da juíza Patrícia Acioli.

De acordo com as investigações, de escutas, o conluio administrava propina acima de R$ 160 mil, por mês. O valor extorquido garantia passe livre nos assuntos relacionados à marginalidade, no Morro da Coruja (bairro das Neves). Os Coronéis fazem parte de uma indicação, espécie de rodízio nos cargos no início do segundo semestre deste ano, promovido pelo então comandante da PM fluminense, Coronel Mário Sérgio.     



A Central do Brasil de cabeça para baixo

ESPELHO  Horas borradas pelo tempo

Diante de seu apogeu arquitetônico, histórico e acima de tudo referencial, à Central do Brasil pede socorro.  O largo entre as ruas Cristiano Otoni, com Marcílio Dias, avenida presidente Vargas entre outras, encontra-se exposto a depredação pública institucionalizada pelos governantes. Um autêntico desleixo do erário público.

O transeunte até se incomoda com o estado de conservação do prédio e vizinhança, mas a pressa avassaladora que envolve o compromisso com o horário de trabalho, deixa em segundo plano e até em terceiro, o grito de clemência por aquele espaço.

O vai e vem constante de passos largos e curtos, apressados e cautelosos acompanhados por uma trilha sonora de gritos de alerta, apelos de instigar a libido. Pedintes que se enroscam entre mascates com produtos da terra do macarrão, gente de olhinhos apertadinhos, entretanto, tendo de ficar de ocelos bem abertos para driblar os guardas municipais. Esses, ali, preenchem o cast de atores e atrizes anônimos que encenam sem perceber o teatro da desordem. Isso, todos os dias. 

De segunda a segunda; dia e noite, noite e dia, sem revezar, a bagunça se faz presente no cotidiano da Estação Dom Pedro II. Isso, sem divulgar os furtos de pertences, quase sempre femininos, durante as abordagens de zumbis do crack. Viciados. Com isso, as pessoas seguem desprovidas de segurança. De modo que o fato se repete nas barbas da cúpula da segurança do Rio.

TORRE  Central do Brasil, constante harmonia com a natureza

Lá, encontram-se a Central de Informação das polícias, militar e civil, e outras relativas à segurança pública do Rio de Janeiro. Sem deixar citar o Patheon de Duque de Caxias, o Quartel General do Exército Brasileiro e uma DP (Delegacia de Polícia). Um Lugar tradicional. Mas, o que se pode enxergar é apenas o abandono e, de tradição mesmo, somente as pedras portuguesas, nas calçadas esburacadas. Aliás, por todo o pátio. E, sem retrucas, as pedrinhas são verdadeiras vilãs para a elegância das mulheres. Lindas. São elas,  sem dúvida, as pessoas mais prejudicadas. O buraco, inimigo direto, das belíssimas de salto alto. Pois, de fato, ao passo que ninguém de direito se pronuncia, só nos vale recordar e exercitar o poema de Drummond.  Como forma de acalentar os nervos e recitar; “Há uma pedra no meio do caminho..." 



sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Por trás da redistribuição de royalty, o bairrismo

  O centro de muitas decisões do Brasil
Um papo de Ouvinte sincero,


Por várias vezes ouvi seu programa, com muita dedicação e sem direito a voz. Mas, em pávido, não resisti ao silêncio e resolvi “abrir o bico”. Aliás, soltar os dedos. É notório perceber a campanha bairrista que está sendo desenvolvida na bancada do conceituado programa, quando se tem em pauta a "redistribuição de royalties do petróleo". Ouvi, sobre o assunto, copiosamente lamentos de defensores de visão estreita de patriotismo.

Ao passo que surgiam os relatos por componentes da mesa, percebi que não havia nenhuma intervenção do mediador para equilibrar a discussão. Pois, pelo contrário, aí que o bairrismo se consumava. Além disso, muitas vezes com discursos prontos evocados por integrantes de convicções suspeitas. "Personalidades" que particularmente se sentem atingidas não com a reforma. Mas, com a sensação de perdas.

Sobre a importância cobrada pelo proprietário da patente do produto. O famigerado royalty do petróleo. Por acaso, já foi ventilado em algum espaço do programa sobre onde, como e quanto, é investido no Estado? Infelizmente o programa omite tal informação. Ou a discussão correta sobre assunto, acima citado, se retrata em uma ameaça a estrutura de quotas publicitárias, na pasta da estação radiofônica?

Enquanto o debate tendencioso tenta ampliar por meios de uso de uma voz única e desigual. Duque de Caxias, cidade integrante do Grande Rio, sede da maior refinaria de petróleo e gás do país, tem a pior política de saneamento básico do Brasil. Isso, sem destacar um dos piores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

Difusores...  vamos acordar e deixar de se levar por interesses de pessoas que só pensam nos seus. Sugadores dos interesses públicos. Eles querem é vida boa. Gastar a moeda extraída do petróleo em troca de viagens entre outros desvios. Vocês agem como a primeira ignição da massa de manobra. Formem opinião. Tentem refletir os dois lados. O princípio do jornalismo. Embora, sei que a mesa muitas vezes, não é preenchida por pessoas de tal formação comunicacional. São pessoas passíveis de mea-culpa. Mas, isso é assunto cabível para outro comentário destinado ao então presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes.

Entretanto, ninguém disse nada quando o Rio de Janeiro foi agraciado com dinheiro da Região Nordeste, através da extinta e, em 2007, ressurgida SUDENE (Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste – sob Lei complementar 125), para financiar a construção da ponte presidente Costa e Silva, ou mais conhecida como Ponte Rio Niterói, em 1974. Investimentos certos para uma região pobre da nação, com 9 Estados e 19% da população brasileira.

Outro fato histórico que vale reportar, foi à canalhice liderada por Getúlio Vargas no período da Segunda Guerra Mundial. O então presidente da República deslocou para o Rio de Janeiro, o que seria de fato e de direito, do Rio Grande do Norte. E, certamente o desenvolvimento daquele Estado. Trata-se do centro de siderurgia de Volta Redonda. Entretanto, não quero entrar do mérito da siderurgia, mas do acordo proposto pelo então presidente norte-americano ao governo brasileiro. O fato ocorrera durante encontro do então presidente dos Estados Unidos, Fraklin Delano Roosevelt e o ditador gaúcho Vargas.

A memorável reunião entre os dois presidentes em Natal, no século passado, as margens do rio Potengi, precisamente na Rampa, descreve o interesse do ex-presidente Roosevelt, de aquartelar as tropas norte-americanas, em Parnamirim, município da Grande Natal. Segundo ele, ponto estratégico para logística de guerra. Pois, em troca, daria investimentos como benefícios a região potiguar. Nada aconteceu, porque os dividendos foram todos para o município fluminense. Hoje, a cidade só herdou o legado de “Trampolim da Vitória.” Com isso, Vargas surrupiou o progresso do povo norte-rio-grandense. A população mais uma vez se sentiu roubado.

Diante de tudo, poderia descrever muito mais. Mas, me resguardo a lhe informar de só mais um caso. A escolha da Refinaria do Nordeste para o Complexo de Suape, localizado entre os municípios de Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, no Estado Pernambucano. Fora mais um golpe. Preferência altamente política, no decorrer do governo Lula da Silva. Porém, todo o petróleo e gás vêm do Rio Grande do Norte. Por que Pernambuco? Por fim, mais um assalto.

Gente; na realidade não defendo a redistribuição de royalty, nenhum. Porquanto, tenho plena consciência que a ‘”galinha dos ovos de ouro”, só vai mudar de mãos de gatunos. O que defendo é o fim do bairrismo pautado cotidianamente na mass media carioca. Quiçá, um orgulho gratuito, desvairado, fomentado por uma ressaca de ex-capital do Brasil. Portanto, para diminuir o hábito mesquinho, conto com vocês!  

domingo, 10 de julho de 2011

No mínimo; burlesco presidente da Light

As frequentes explosões de bueiros da rede subterrânea


E, o buraco é mais embaixo, hem!

O presidente da Light, então presidente da ANEEL, Jerson Kelma, assina um termo de reconhecimento de, no mínimo, incompetente. Segundo ele, a culpa pelos constantes arremessos de tampas de bueiros nos diversos bairros do Rio de Janeiro, tem um culpado; as terceirizadas.

O discurso não tem a pretensão de atingir somente as empresas que prestam serviços para concessionária carioca, mas, além disso, alcançar com um discurso de pequenez poder de persuasão os trabalhadores das terceirizadas. Diante disso, vimos que é muito fácil colocar no colo dos empregados, senhores de posse de baixos salários, toda responsabilidade do sinistro caldeirão fervente do problema.

Já não bastasse a canalhice institucionalizada de ter a cara-de-pau em assumir a presidência de uma empresa, o qual julgou por muitas vezes quando assim, presidia a farsante reguladora de energia. Organismo governamental que não passa de um balcão de fomentação de cabides de empregos.

Isso, não tem cabimento, uma enorme covardia. Embora, é sabido que os operários terceirizados sofrem com a pressão de resultados de lucros, estimulados por empresas de lucro fácil. Numa indicação conflitante, de substituição da qualidade pela quantidade, as duas se confrontam por motivo de açoites do chicote perverso dos donos das agências. Agências que um dia pertenceram ao povo, apenas para prestar serviço ao invés da constante preocupação pecaminosa do lucro voraz.

Tão cedo, o que me parece, as tampas dos bueiros não deixarão de cair nas cabeças dos milhares cidadãos comuns fluminenses. Ao menos que alguma autoridade tenha a bravura de entender e ao mesmo tempo, conclamar que o buraco “é largo, raso e profundo” e, é bem lá embaixo.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Presidenta Dilma diz para as vítimas do Regime Militar; Verdade: nunca mais


O PODER  Será que faz aliviar ou esquecer o passado recente?

A ministra da articulação Política Ideli Salvatti, especialista em colocar assuntos pertinentes em prol do Brasil debaixo do tapete, estreou com mais uma de causar inveja a qualquer agente superior do DOI-CODI, DEOPS, DOPS, DPPS entre outros.

A catarinense parlamentar, pescou da emergente presidenta Dilma Roussef o pior das torturas; convencê-la de não tornar público os documentos oficiais e desumanos, no período de Regime Militar.

Tudo isso, para atender ao pedido dos atuais senadores. O eterno presidente do Senado, senador José Sarney e o senador Collor de Melo.

É bom recordar que os dois são ex-presidentes da República Federativa do Brasil. Ambos sucederam o período de contestação pública. Ou mais conhecido como “anos de chumbo”.

No mais, não há ninguém civilizado que consiga descrever a dor de quem viu um ente querido desaparecer nos quartéis ou delegacias, durante apreensão. Isso, repetidas vezes registradas nas grandes, médias e nas pequenas cidades. Mas, ocultadas para o povo.

Diante disso, que saia do imaginário popular e faça jus dizer: alô, alô Realengo... e que o pavão misterioso (C-130) revele por si, o que supostamente despejou no oceano quando alçou voo e abriu o seu leque de penas além das oito (08) milhas do Atlântico. Ou será que vamos ter que engolir a versão que foram apenas borboletas lançados ao mar?


DOI-CODI significa Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna.
DEOPS – Departamento Estadual de Ordem política e Social
DOPS – Departamento de Ordem Política Social
C-130 – Avião Hércules de suprimento, logística, abastecimento, transportes passageiros e cargas.
Pavão misterioso – música de autoria de Ednardo que faz analogia ao avião, ao regime e aos militantes da causa. Trilha sonora da novela, censurada, “Saramandaia” de Dias Gomes.
Alô, alô Realengo – música de autoria de Gilberto Gil, faz críticas ao modo de isolamento dos presos políticos nos diversos quartéis, ainda existentes na zona Oeste da capital do Rio de Janeiro. Uma mensagem de lembrança do período o qual foi prisioneiro.
Proteção as borboletas – música de Benito di Paula, que faz uma comparação da vitalidade dos “revolucionários” com o período ninfal do inseto lepidóptero.  

domingo, 5 de junho de 2011

Sport único campeão de 1987

De acordo com a decisão atual da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), todo mundo tenta, mas só o Flamengo de hexa consegue virar penta.
         

Discriminação e contradição

No primeiro ato, o governo de Sérgio Cabral - Rio de Janeiro, se apresenta como de vanguarda. Com ideias equivocadas na liberação do uso de uniformes e viaturas, em paradas de apoio ao movimento GLBT. Não é o fato de objeção a causa, mas ao fato evidente do mandatário estadual fluminense reviver cada vez mais, o estereótipo de político "caroneiro" brasileiro. Isso, faz quórum a uma versão selvagem de se fazer política rasteira. 


Logo, no segundo ato, se queixa do repúdio de grupos de revoltosos bombeiros na alegação de que a categoria não pode reivindicar aumento salarial, através da greve. Tudo isso, com o código militar em baixo do braço.  


Diante disso, que cerca os cariocas e os fluminenses, cabe refletir que a ordem no Rio de Janeiro não obedece a nenhum tipo de constituição. Mas, ao bel-prazer do governador equilibrista.


Portanto, não abandone a poltrona agora. O terceiro ato está a caminho. Ou será que nós vamos fazer parte desse final de peça, no mínimo, incoerente?


         

Discriminação e contradição

No primeiro ato, o governo de Sérgio Cabral - Rio de Janeiro, se apresenta como de vanguarda. Com ideias equivocadas na liberação do uso de uniformes e viaturas, em paradas de apoio ao movimento GLBT. Não é o fato de objeção a causa, mas ao fato evidente do mandatário estadual fluminense reviver cada vez mais, o estereótipo de político "caroneiro" brasileiro. Isso, faz quórum a uma versão selvagem de se fazer política rasteira. 


Logo, no segundo ato, se queixa do repúdio de grupos de revoltosos bombeiros na alegação de que a categoria não pode reivindicar aumento salarial, através da greve. Tudo isso, com o código militar em baixo do braço.  


Diante disso, que cerca os cariocas e os fluminenses, cabe refletir que a ordem no Rio de Janeiro não obedece a nenhum tipo de constituição. Mas, ao bel-prazer do governador equilibrista.


Portanto, não abandone a poltrona agora. O terceiro ato está a caminho. Ou será que nós vamos fazer parte desse final de peça, no mínimo, incoerente?


         

domingo, 24 de abril de 2011

PORANTUBAS


FUTEBOL O Flamengo pode ficar próximo a Glória. Mas, jamais será. Porque mesmo que faça de tudo, ele ficará sempre no Aterro.

ÔNIBUS NO RIO - RJ Arial, fonte bastão escolhido por profissionais da prefeitura, de muito de mau gosto escolhida, para registrar o número da frota de ônibus, no rio de janeiro. A ideia de uniformizar a frota não sei de quem partiu da prefeitura ou dos gestores da concessão de transportes Fetransportes. Com total despreparo de pesquisa, estudo e senso comum. A cor obedece a opacidade, turvo. Além disso, o registro principal para o usuário, o número do ônibus. É só para complicar a cuca do sujeito. Portanto, obedece a mesma cor, cinza. Apenas com uma tonalidade modestamente acentuada. Isso, sem dizer que são muito finas e sem brilho. São letras bastão. Arial ao invés de algo impactante. Grossas e de fácil visão. Talvez o gênio responsável pelo design tenha tido o brilhante insait de economizar água. Pois, a única impressão que conseguiu passar foi a de transportes confusos e sujos. Portanto, como afirma na página 74 do livro projeto gráfico: teoria e prática da diagramação de Antônio Celso Collaro, só ratifica o que já havia percebido.  Segundo ele, a cor cinza é uma cor neutra, que assume reações diferentes, de acordo com suas combinações. A tonalidade em si traduz tristeza, angústia, desânimo. Quando assume tons muito escuros transmite a sensação de sujeira.

CALÇADAS DO RIO DE JANEIRO Pedras portuguesas – peça fundamental nas calçadas do centro e da zona sul do Rio de Janeiro necessitam da operação tampa buraco. Quando chove, a coisa fica ainda pior. As mulheres cariocas, de salto alto, são verdadeiras equilibristas durante o percurso. Embora faça parte da tradição carioca no passeio dos pedestres, as calçadas são coisas para quem já andou na lua, Colins, Aldrin e Armstrong. São buracos, buracos, buracos e...



TREM NO RIO DE JANEIRO O estado de conservação das plataformas de trem na central do brasil. A comparação entre as plataformas do terminal ferroviário 
D. Pedro ii e a estação recém construída do metrô próximo a prefeitura carioca só acentua o apartheid socioeconômico, sempre disfarçado e desculpado, hipocritamente por autoridades municipais e estaduais fluminenses.